Saúde Intelectual

**** Daniel Aires ****

MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

http://docs.google.com/gview?a=v&q=cache:H0261uL8nv4J:www.producao.ufrgs.br/arquivos/disciplinas/404_aula_10_operador_logistico.pdf+atividades+de+movimenta%C3%A7%C3%A3o+de+materiais+e+atividades+de+distribui%C3%A7%C3%A3o+fisica+no+processo+logistico&hl=pt-BR&gl=br&sig=AFQjCNFcIVql2N0X7PE9xgshsbSvYHdRWQ

 

http://64.233.163.132/search?q=cache:8In2zobdIGcJ:www.fasul.com.br/pasta_professor/arquivos//1/2614_a_log%25EDstica_empresarial_(estudo_dirigido).doc+atividades+de+movimenta%C3%A7%C3%A3o+de+materiais+e+atividades+de+distribui%C3%A7%C3%A3o+fisica+no+processo+logistico&cd=29&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br

outubro 6, 2009 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Estudo de Caso Panarello

1. Como funcionam os centros de distribuição que a Panarelllo montou no interior?

No interior a Panarello montou escritórios regionais que funcionavam como centro de distribuição avançados, sem estoques, lá fazem apenas o transbordo de mercadorias, das carretas para os veículos de entrega (Croos-docking), com esta medida a empresa tornou-se a distribuidora com maior penetração geográfica entre as distribuidoras de medicamentos.

2. Como a Panarello conseguiu prosperar durante os anos de inflação alta?

Nesta época eles formavam grandes estoques comprando à prazo e vendendo à vista, com os lucro aplicavam no mercado financeiro obtendo grandes cifras. Além disso, houve incentivos fiscais do estado de Goiás que ajudaram no lucro da distribuidora.

3. Como foi a adaptação ao fim da inflação? Como a Panarello se estruturou para oferecer vantagens competitivas às farmácias?

Como no período da inflação a distribuidora conseguiu juntar dinheiro devido aos altos lucros do período no período seguinte ela tinha condições para:

- Negociar condições melhores que outras distribuidoras (Melhor poder de Barganha)

- Atuação focada no atendimento à farmácias isoladas (Estratégia de diferenciação)

4. E para os laboratórios que a Panarello representa. Que vantagens eles têm, quando trabalham com a Panarello?

Além da penetração geográfica, o maior trunfo da Panarello são os serviços prestados aos laboratórios, como o lançamento de novos medicamentos.

5. Quais são as razões que nos levam a crer que a Panarello continuará na liderança da distribuição de remédios no futuro?

A empresa trabalha com segurança nas embalagens dos medicamentos, todos os lotes são registrados em computadores, seus veículos de entrega são monitorados via satélite e rádio e são seguidos por escoltas armadas.

Para dar visibilidade e transparência a empresa contratou a PriceWaterCoopers, para auditar o seu balanço, e contratou a SAP para inplantar software de gestão R3.

O software, além da gestão servirá como ferramenta mercadológica. Além disso a Panarello está preparada para distribuir grandes volumes de mercadoria o que dá uma vantagem estratégica de custos.

6. A Panarello pretende tornar-se, cada vez mais, um parceiro dos laboratórios que representa. O que ela está fazendo para qualificar-se como um parceiro ideal?

Com o novo software a distribuidora acredita que a sua capacidade de bem informar aos laboratórios será será essencial ao relacionamento com os fabricantes de medicamentos.

7. Analise a personalidade de Paulo Panarello Neto. Quais são as principais características que, em sua opinião, o ajudaram a ter sucesso na vida comercial?

Ele era um empreendedor desde cedo, teve experiências com diversas atividades diferentes, sabia definir metas de curto e de longo prazos e sempre trabalhou com afinco.

8. Finalmente, procure investigar os sistemas de distribuição dominantes em outros mercados de produtos de largo consumo, como bebidas (cervejas e refrigerantes), cigarros, perfumaria, artigos de limpeza do lar, brinquedos, calçados etc. Qual é a importância das firmas distribuidoras, ou atacadistas? E quais as razões que explicam essas situações?

As distribuidoras e os atacadistas são importantes elos do canal de distribuição. Eles tem como objetivo fazer a movimentação, a expedição, a gestão dos estoques, a gestão dos transportes e a logística reversa entre as industrias e o varejo que irá distribuir o produto ao consumidor final. Ficaria um custo muito grande para uma indústria, e talvez ela fugiria do seu negócio principal, ter pontos de venda para atender toda a demanda dos seus consumidores. Assim, fica melhor ter pontos de distribuição e atacadistas para fazer esta atividade.

agosto 16, 2009 Posted by | Pós Logística - UAB/UFES - Redes Logísticas de Suprimen | 1 comentário

Estudo de Caso Perdigão

- Quais as características mais importantes para um software de Gestão da Cadeia de Suprimentos? Como este software irá auxiliar as operações logísticas da Perdigão?

Os softwares para gestão da cadeia de suprimentos ajudam na previsão da demanda, e na organização da logística da empresa. São importantes para a atividade de manter estoques e principalmente para inibir rupturas na venda das mercadorias

- Quais dificuldades poderão ser enfrentadas pela Perdigão na implantação da nova sistemática de operação logística?

A perdigão é uma rede bastante complexa que tem muitos produtores integrados, fábricas e grande mix de produtos, há uma concentração das unidades industriais no sul do país, grande lançamento de novos produtos e a dificuldade do tipo de carga que exige resfriamento no transporte.

- Comente sobre as vantagens e desvantagens em se ter uma central única de distribuição para o caso da Perdigão.

A vantagem seria a logística inbound e interna, a desvantagem seria que em alguns casos os custos logísticos seriam altos em relação aos concorrentes e talvez o tempo para entrega de determinados produtos inviabilizaria a sua venda.

- Por que o gerente de logística da Perdigão está preocupado com o aumento do mix de produtos da Perdigão? O que isto afeta suas operações logísticas?

É a logística que determinará o sucesso ou fracasso de um bom produto. Não adianta o produto ter qualidade se a empresa não consegue colocá-lo à disposição do consumidor a um custo satisfatório e com boa disponibilidade. Ter muitos produtos exigem diferentes processos que podem afetar o custo total da empresa.

- Quais as próximas ações a serem tomadas pela empresa?

O próximo passo da perdigão é investir em um software de gerenciamento da cadeia de suprimentos que permita integração entre o software de gestão empresarial. Além disso, o software deve facilitar processos e facilitar decisões estratégicas.

- Finalmente, quais as implicações deste novo conceito de “Cadeia de Suprimento” no futuro da Perdigão e de outras empresas similares? Como será o marketing dessas cadeias integradas verticalmente? A esse respeito leia também o artigo “O Marketing na Economia de Rede”, de Philip Kotler, publicado na Revista da ESPM de Agosto de 2000.

O conceito de cadeia de suprimentos muda a forma como as empresas concorrem. Elas deixam de brigar entre si e passam a disputar espaço no mercado na forma de cadeia produtiva. Cada vez mais a busca de eficiência passa por todos os elos da cadeia e principamente pela exigência da alta qualidade dos serviços. É preciso grande integração e coordenação entre processos.

agosto 16, 2009 Posted by | Pós Logística - UAB/UFES - Redes Logísticas de Suprimen | 1 comentário

Probabilidade e Estatística – Exercício Extra – Repercurso

1ª QUESTÃO: (1,0 ponto) Um banco realizou uma pesquisa durante trinta dias a fim de saber a quantidade de clientes que ainda aguardavam na fila no horário do fechamento do banco. Os resultados encontrados estão listados abaixo (dados brutos).

(a) (0,2 ponto) Classifique a variável em estudo.

Quantitativa discreta

(b) (0,3 ponto) Construa uma tabela de distribuição de freqüência para dados agrupados, seguindo o modelo fornecido (Tabela 1).

Tabela 1. Distribuição de freqüências segundo a quantidade de clientes.

N° de clientes

Freqüência (Fi )

Freqüência relativa (%)

50├─ 60

60 ├─ 70

70 ├─ 80

80 ├─ 90

90├─ 100

7

9

4

4

6

23,33%

30,00%

13,33%

13,33%

20,00%

total

30

100%

(c) (0,5 ponto) Qual o número médio de clientes que ainda aguardavam na fila no horário do fechamento do banco? Qual o número mediano? (utilize os dados não agrupados, ou seja, deve ser utilizado os dados do Quadro 1 para o cálculo da média e mediana).

Média = åclientes / quantidade de ocorrências = 2.173 / 30 = 72,43

Para a mediana, como a série tem quantidade par de ocorrências, pegamos os dois números centrais e calculamos como abaixo:

Mediana = (65 + 67)/2 = 66

julho 14, 2009 Posted by | Estatística - Pós UAB UFES | Deixe um comentário

Livros no Google

Direito

‘>’>’>’>’>’>Direito Empresarial

 

Liderança e Comunicação

> A estratégia da Genialidade

> Inteligencia Emocional

 

Neurolinguistica

 

CRENÇAS – CAMINHOS PARA A SAUDE E O BEM-ESTAR

 CONTOS DE FADAS PARA APRENDER A VIVER

SAPOS EM PRINCIPES: PROGRAMAÇAO NEUROLINGUISTICA

Mercado Das CrenÇas, O

Usando Sua Mente

TAO DA MOTIVAÇÃO, O: COMO INSPIRAR A SI MESMO E AOS OUTROS

Resignificando

 

Logística

> Cadeia de Suprimentos – Projeto e Gestão

> Gerenciamento da cadeia de Suprimentos: Logística Empresarial

> Administração de Logística Integrada

Este livro tem uma abordagem interessante sobre Administração X Logística

julho 10, 2009 Posted by | Uncategorized | Deixe um comentário

Exercícios – Terminais Logísticos

3) Exercícios 1, 2, 3, 9,10,12 e 13 (pág. 287-289) do capítulo planejamento e analise de localização. (Stevenson, W.2001) (texto em pdf anexado a unidade 2 do curso).

1-

clip_image002

Para analizar qual localização produziria o maior lucro é necessário calcular o lucro previsto para cada caso utilizando a seguinte fórmula:

Lucro = Q*(P-CVU)-CF

Para Omaha

Para Kansas City

Lucro = Q*(P-CVU)-CF

Lucro = 8.000 * (185-36)-1.200.000

Lucro = – 8.000 – (Prejuízo)

Lucro = Q*(P-CVU)-CF

Lucro = 12.000*(185-47)-1.400.000

Lucro = 256.000

Portanto a melhor alternativa seria a empresa instalar-se próximo ao mercado consumidor no caso Kansas City

2-

clip_image004

CVU = 1,76

P = 2,65

CFA = 5.000

CFB = 5.500

CFC = 5.800

a) Lucro mensal de 10.000,00

Para calcular o lucro utilizamos a seguinte fórmula Lucro = Q*(P-CVU)-CF

A

B

C

10.000 = Q*(2,65-1,76)-5.000

Q = 15.000/0,89

Q = 16.854

10.000 = Q*(2,65-1,76)-5.500

Q = 15.500/0,89

Q = 17.516

10.000 = Q*(2,65-1,76)-5.800

Q = 15.800/0,89

Q = 17.753

b) para calcular qual localização geraria mais lucro para vendas abaixo utilizaremos a mesma fórmula, no entanto o problema dá as vendas mensais e para achar a quantidade vendida dividiremos as vendas pelo preço

21.000

22.000

23.000

Q = 21.000 / 2,65 = 7.925

Q = 22.000 / 2,65 = 8.302

Q = 23.000 / 2,65 = 8.680

lucro = 7.925*(2,65-1,76)-5.000

lucro = 2.053,25

lucro = 8.302*(2,65-1,76)-5.500

lucro = 1.888,78

lucro = 8.680*(2,65-1,76)-5.800

lucro = 1.925,20

Portanto, a localização A geraria o maior Lucro.

3-

clip_image006

P = 17.000

ALTERNATIVA CUSTO FIXO CUSTO VARIÁVEL

A 800.000 14.000

B 920.000 13.000

CT = CF + CV*Q

a)

CTA = CTB

800.000 + 14.000Q = 920.000 + 13.000Q

Q = 120.000 / 1.000 =

Q = 120 unidades

b) Abaixo de 120 unidades a faixa de output B seria menor que A e acima de 120 unidades a faixa de output A seria maior que B.

QUANTIDADE

ALT

CF

CV

CTA

CTB

30

A

800

14

1220

1310

60

B

920

13

1640

1700

120

     

2480

2480

240

     

4160

4040

280

     

4720

4560

clip_image008

9-

clip_image010

Pontuação Ponderada

A B C

0,15*80 = 12

0,15*70=10,5

0,15*60 =9

0,20*72 =14,4

0,20*76=15,2

0,20*92=18,4

0,18*88 =15,84

0,18*90=16,2

0,18*90=16,2

0,27*94 =25,38

0,27*86=23,22

0,27*80=21,6

0,10*98 =9,8

0,10*90=9

0,10*82=8,2

0,10*96 =9,6

0,10*85=8,5

0,10*75=7,5

å=87,02 å=82,62 å=80,9

A escolha deverá ser a alternativa A

10-

clip_image012

a) basta somar as notas de cada alternativa e escolher a melhor a alternativa A seria a pior com 39 pontos e a B e C empatariam com 44 pontos

b) Colocando peso 2 para serviços empresariais e custos de construção e permanecendo os demais com peso 1 a alternativa B passa a ser a melhor com 55 pontos seguida da C com 54 e por último a A com 53.

12-

clip_image014

As coordenadas de localização para minimizar os custos de distribuição serão calculadas com base no centro de gravidade

Localização x Y Q X*Q Y*Q

A 5 7 15 35 105

B 6 9 20 54 180

C 3 9 25 27 225

D 9 4 30 36 120

SOMA 90 152 630

As coordenadas são (6 , 7)

13-

clip_image016

Calcularemos X,Y com média ponderada

x

y

volume

x * volume

y * volume

10

5

26

260

130

4

1

9

36

9

4

7

25

100

175

2

6

30

60

180

8

7

40

320

280

28

26

130

776

774

         
     

5,97

5,95

As coordenadas serão (6,6)

4) Analise os principais elementos qualitativos e quantitativos necessários para se dimensionar terminais logísticos e terminais urbanos. Insira em sua análise, quais equipamentos são necessários para bom funcionamento da operação.

5) Exercícios 4 e 6 (pág. 373) do capitulo 12 (R. Ballou – Gerenciamento cadeia de suprimentos).

4-

clip_image018

Pede-se :

O melhor comprimento do armazém? (L*)

A melhor largura do armazém? (W*)

O custo relevante total?

São dados:

d = 10.000

c = 0,01 (USS/pé)

C = 10.000 * 0,01 = 100/pé

S = 100.000 (pés quadrados)

k = 210 (USS/pé)

Fórmula Utilizada:

W* = [(C+8k)/(2C + 8k)]^1/2 * (S)^1/2

W* = ((100 + 8*210)/(2*100+8*210))^1/2*(100.000)^1/2 = 307,70

W* => Aproximadamente igual a 308 pés

L* = S/W* = 100.000 / 307,7 = 324,99

L* => Aproximadamente igual a 325 pés

O custo relevante total é dado por

TC = 2* {[(1/2)C+2K]*[(1/4)C+2K]}^1/2 * S^1/2

TC = 2* {[(1/2)100+2*210]*[(1/4)100+2*210]}^1/2 * 100.000^1/2

= 2* 457,33*316,23 = 290.157,59

TC = 290.157,59

6-

clip_image020

Quantidade de portas de docas?

D= 75 lojas * 12.000 = 900.000

H= 1 dia

C=3*12.000=36.000

S=1 dia

N= 900.000*3/36.000*8 = 9,375

N = 9 docas aproximadamente para trabalhar utilizando ao máximo a capacidade.

junho 30, 2009 Posted by | Terminais Logísticos | Deixe um comentário

Terminais Logísticos – Exercícios de Localização

Respostas dos exercícios solicitados pela professora alessandra

1-

Para Omaha

Para Kansas City

Lucro = – 8.000 – (Prejuízo)

 

Lucro = 256.000

2-

a) Lucro mensal de 10.000,00

A

B

C

Q = 5.618

Q = 5.057

Q = 4.720

b)

21.000

22.000

23.000

lucro = 13.690

lucro = 14.080

lucro = 14.670

3-

a)

Q = 120 unidades

b) Abaixo de 120 unidades a faixa de output B seria menor que A e acima de 120 unidades a faixa de output A seria maior que B.

9-

A escolha deverá ser a alternativa A

10-

a) A seria a pior com 39 pontos e a B e C empatariam com 44 pontos

b) a alternativa B passa a ser a melhor com 55 pontos seguida da C com 54 e por último a A com 53.

12-

As coordenadas são (6 , 7)

13-

As coordenadas serão (5 , 6.2)

junho 16, 2009 Posted by | Terminais Logísticos | Deixe um comentário

Teoria de Filas – Exercício Terceira Semana

OBS.: PARA TODOS OS EXERCÍCIOS DEVIDO AS FORMATAÇÕES DO WINDOWS LIVE:

l = LAMBDA e  m = MI

4.4 Exercício

1. Considere um sistema de fila M/M/10. Suponha que a taxa media de chegada seja l = 15

Clientes por minuto e que o tempo médio individual de atendimento (de cada canal de serviços)

seja 40 segundos (2/3 minutos).

(a) Qual e o tempo médio de atendimento (não e o individual, e o global)?

TAk = m k

2/3 = m 10

m = 2/3 * 1/10

m = 1/15 = 0,06667 -> *60 = 4 s

m = 4 s

(b) Qual e a taxa media de atendimento (não é o individual, e o global)?

C = 10

λ=15

TAK = 2/3 minuto

TA = 1/m = 4 = 1/m

m = 0,25 clientes por segundo ou 15 clientes por minuto

m = 15 clientes por minuto

(c) Qual e o índice de utilização?

r = l/m = 15/15 = 1 ou 100%

(d) Qual e o tamanho médio de fila?

NF = l2 / m(m-l) = 225/ 15(15-15) = 225/0 = tende ao infinito (∞)

(e) Agora acrescente mais 2 atendentes, as 4 perguntas acima.

(a) Qual e o tempo médio de atendimento (não e o individual, e o global)?

TAk = m k

2/3 = m 12

m = 2/3 * 1/12

m = 1/18 = 0,055556 -> *60 = 3,33 s

m = 3,33 s

(b) Qual e a taxa media de atendimento (não é o individual, e o global)?

C = 12

λ=15

TAK = 2/3 minuto

TA = 1/m = 3,33 = 1/m

m = 0,3 clientes por segundo ou 18 clientes por minuto

m = 18 clientes por minuto

(c) Qual e o índice de utilização?

r = l/m = 15/18 = 0,833 ou 83,33%

(d) Qual e o tamanho médio de fila?

NF = l2 / m(m-l) = 225/ 18(18-15) = 225/54 = 4,167

(f) Considerando 12 atendentes, calcule o tempo médio de permanência na fila.

TF = l / m(m-l) = 15/ 18(18-15) = 15/54 = 0,277 min* 60 s = 16,6 segundos

(g) Considerando 12 atendentes, calcule o tempo médio de permanência no sistema.

TS = 1/ m-l = 1/18-15 = 1/3 = 0,333 min = 20 s

(h) Considerando 12 atendentes, calcule o numero médio de clientes no sistema.

NS = l / m-l = 15/18-15 = 5

(i) Considerando 12 atendentes, calcule a probabilidade de ter exatamente 4 clientes na fila.

P(X=n) = ((m-l)/m)*(l/m)n

P(X=5) = ((18-15)/18)*(15/18)^4

= 3/18 * ((15/18)^4)

= 8,04%

(j) Considerando 12 atendentes, calcule a probabilidade de ter 4 ou menos clientes em fila.

(k) Considerando 12 atendentes, calcule a probabilidade de ter mais de 4 clientes em fila.

P(n>r) = (l/m)r+1

P(n>4)= (15/18)4+1

= 40,19%

2. Considerando o sistema de filas acima, calcule o tamanho da fila considerando 11, 12, 13, 14,

15, 16, 17, 18, 19 e 20 canais de serviços. Faca um gráfico que relacione o tamanho da fila Com o numero de atendentes.

A solução está na planilha no meu Sky Drive abaixo:

http://cid-8796c884d69d05eb.skydrive.live.com/browse.aspx/Público/PLANILHAS

junho 10, 2009 Posted by | Teoria de Filas - Pós UAB UFES | Deixe um comentário

Teoria de Filas – Exercício Avaliativo II

Todas questões deste questionário refere-se a um sistema de fila M/M/12, com:

  • taxa media de chegada igual a 15 clientes por minuto (λ=15);
  • tempo médio de atendimento de cada canal de serviço é igual a 40 segundos (TAk = 40 s, que equivale a 2/3 minuto).

A última questão (questão 10), na verdade, é uma "pesquisa de opnião" sobre a disciplina. Caso não queira responder, clique na opção "Não quero responder".

Questionário Avaliativo – Modelos de Filas –

OBS.: PARA TODOS OS EXERCÍCIOS DEVIDO AS FORMATAÇÕES DO WINDOWS LIVE:

l = LAMBDA e  m = MI

Question1

Notas: –/1

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é o tempo médio de atendimento?

TAk = m k

= 2/3 = m*12

m = 1/18 min

= 1/18*60 s

= 10/3

= 3,33 segundos

Escolher uma resposta.

 

a. 6,5 segundos.

 

X

b. 3,33 segundos.

 
 

c. 10 segundos

 
 

d. 5 segundos.

 
 

e. 12 segundos.

 

Question2

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é a taxa média de atendimento?

C = 12

λ=15

TAK = 2/3 minuto

TA = 1/m = 3,33 = 1/m

m = 0,3 clientes por segundo ou 18 clientes por minuto

m = 18 clientes por minuto

 

a. 13 clientes por minuto.

 
 

b. 12 clientes por minuto.

 
 

c. 15 clientes por minuto.

 
 

d. 14 clientes por minuto.

 

X

e. 18 clientes por minuto.

 

Question3

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é o tamanho médio da fila?

NF = l2 / m(m-l) = 225/ 18(18-15) = 225/54 = 4,167

 

a. aproximadamente 10 clientes.

 
 

b. aproximadamente 15 clientes.

 

X

c. aproximadamente 4 clientes.

 
 

d. aproximadamente 6 clientes.

 
 

e. aproximadamente 12 clientes.

 

Question4

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é o tempo médio de permanência na fila?

TF = l / m(m-l) = 15/ 18(18-15) = 15/54 = 0,277 min* 60 s = 16,6 segundos

 

a. 24,4 segundos.

 
 

b. 30 segundos.

 

x

c. 16,6 segundos.

 
 

d. 12,2 segundos.

 
 

e. 18,8 segundos.

 

Question5

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é o tempo médio de permanência nos sistema (em fila + em atendimento) ?

TS = 1/ m-l = 1/18-15 = 1/3 = 0,333 min = 20 s

 

a. 34 segundos.

 
 

b. 30 segundos.

 
 

c. 26 segundos.

 
 

d. 15 segundos.

 

x

e. 20 segundos.

 

Question6

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é o número médio de clientes no sistema(em fila + em atendimento) ?

NS = l / m-l = 15/18-15 = 5

 

a. 12

 
 

b. 8

 

x

c. 5

 
 

d. 17

 
 

e. 15

 

Question7

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é a probabilidade de ter exatamente 4 clientes na fila?

P(X=n) = ((m-l)/m)*(l/m)n

P(X=5) = ((18-15)/18)*(15/18)^4

= 3/18 * ((15/18)^4)

= 8,04%  – QUESTÃO ANULADA

X

a. 11,6%

 
 

b. 25,3%

 
 

c. 15%

 
 

d. 32,3%

 
 

e. 85,2%

 

Question8

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é a probabilidade de ter 4 ou menos clientes na fila?

Esta questão o professor mudou o enunciado para : Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é a probabilidade de ter 4 ou menos clientes no sistema

Como eu já tinha feito o calculo abaixo para mais que quatro clientes no sistema foi só fazer a subtração pela propriedade estatística.

1- 40,19% = 59,81%

 

a. 56,85%

 
 

b. 43,15%

 
 

c. 31,12%

 
 

d. 95,2%

 
X

e. 59,81%

 

Question9

Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é a probabilidade de ter mais de 4 na fila?

Esta questão o professor mudou o enunciado para : Considerando um sistema de filas M/M/12 com λ=15 e TAK = 2/3 minuto. Qual é a probabilidade de ter mais de 4 no sistema?

Eu já tinha considerado a fila como o sistema portanto não houve alteração nos meus calculos.

P(n>r) = (l/m)r+1

P(n>4)= (15/18)4+1

= 40,19%

 

a. 21,40%

 
 

b. 12%

 
 

c. 85,70%

 

X

d. 40,19

 
 

e. 35,21%

 

junho 10, 2009 Posted by | Teoria de Filas - Pós UAB UFES | Deixe um comentário

Tudo sobre Teoria de Filas

O link abaixo tem tudo sobre teoria de fila. Muito bom.

* o texto é em inglês

http://web2.uwindsor.ca/math/hlynka/qonline.html

junho 9, 2009 Posted by | Teoria de Filas - Pós UAB UFES | Deixe um comentário

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.